11 de março de 2009

Em matéria de amor...

Ela foi surpreendida, ele chegou e disse que queria um conselho. A namorada de tempos o mandou embora, disse que não o amava mais...Queria que ela lhe dissésse como agir.
Logo ela? O que ela diria? O que ela entendia de amor?
Ela, que passou um bom tempo na vida lutando com o seu próprio...ela que levou várias rasteiras do próprio coração...
Pensou em lhe dizer que seguisse seu coração...
Seguir o coração...bem ela que tinha feito o seu mudar de rumo na marra um monte de vezes, engraçado...
Ela que vive o constante aprendizado sobre o amor, que tenta todos os dias diferenciar o amor da paixão, que tenta convencer o próprio coração do valor que tem um carinho intenso e um sentimento puro, ao invés de procurar paixão e friozinho na barriga em lugares adormecidos.
Coitado, apesar dele ver nela alguém com uma certa experiência, julgou mal o entendimento que ela tem sobre o amor...
Ela ama, de forma calma, de leve, sem se entregar muito, tem medo de sofrer...
Ama aos poucos, diríamos que em doses homeopáticas, pra acalmar o coração que já foi partido, despedaçado e juntado de novo...
Ela queria ter algo pra lhe ensinar, queria ajudá-lo de alguma forma, mas descobriu ao longo do tempo, que amor não se ensina, se vive, se ama.
E nunca vai ser tão simples assim.

Um comentário:

somebody disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.