26 de outubro de 2009

E nas minhas saudades...

Saudade é uma coisa tão constante na minha vida, que perco um bom tempo pensando nas saudades que sinto.

Saudade do tempo em que o “eu quero” na maioria das vezes vinha acompanhado de um “eu posso”. Hoje os meus “eu quero” vêm, na maioria das vezes, seguidos de alguns “talvez”.

Saudade da falta de responsabilidade, da falta de medo e da “cara de pau” que regiam minha personalidade adolescente.

Saudade da “falta do que fazer”, de fazer o que dava na telha, de não ter medo de sentir e sentir sem medo de ser feliz, de não fazer nada...

Saudade das horas perdidas na janela, das covinhas que faziam borboletas darem piruetas no meu estômago.

Saudade do pouco. Saudade do nada que perambulava meus sonhos ainda tão sem sentido.

Saudade do que vivi, do que amei, do que quis, do que sonhei.

Saudade do tempo em que era necessário apenas viver, o resto, a gente deixava acontecer.

Um comentário:

somebody disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.