6 de outubro de 2009

Opostos

Dizem que os opostos se atraem. Aliás, na Física e na Química os opostos "sempre" se atraem.

Opostos são aqueles que divergem do nosso jeito de ser, do nosso ponto de vista, dos nossos gostos e vontades.

Conheço um monte de opostos que se atraíram.

Ele, gosta de ser caseiro, de tranquilidade, cochilos da tarde, de ficar na dele. Ela, de agitação, de passeios, de shoppings e lojas de roupas infantis, de fugir de casa sempre que possível.

Ela gosta de falar pelos cotovelos, de dar risada, de estar em grupo, de bagunça. Ele, de ficar quieto, de falar pouco, de morrer de vergonha, de ficar no seu mundinho.

Ele gosta de videogame, de beber com os amigos de vez em quando, de gastar dinheiro sempre que possível, de levar uma vida despreocupada. Ela, de cuidar da vida, de se preocupar com tudo, de manter tudo em ordem e de poucos, mas verdadeiros amigos.

Ela, de trabalhar muito, de deixar a casa brilhando, de consumir todas suas energias pra não ter tempo de pensar bobagens. Ele, de deitar na rede, de ficar a toa, de deixar a vida acontecer.

Pior de tudo é que na maioria dos casos acima, elas são são-paulinas e eles corinthianos!

Ouvi dizer que conviver com pessoas que querem igual, que pensam igual, que têm atitudes parecidas é chato, é monótono.

Prefiro acreditar que os opostos se complementam.

Acho que conviver com alguém que não pensa como você, que não sente como você, que não é como você é uma grande aventura. Para isso, basta aceitar que o outro é diferente.

Simples assim? Claro que não! Mas os opostos "sempre" se atraem.



Um comentário:

somebody disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.