19 de janeiro de 2010

Mais surpresas

Das muitas coisas que me pegaram de surpresa em 2010, uma coisa nova me aconteceu. Um belo dia, chego do almoço e encontro uma intimação na minha mesa no escritório. Só de ler "Poder Judiciário" as pernas ficam bambas. Não que eu deva, mas sei lá, né?! Vai saber.

Fui convocada para participar do sorteio de jurados do Tribunal do Juri todas as terças e quintas de janeiro. Afe! Quase infartei. Primeiro, porque nesses casos só se julgam assassinos, estupradores e afins...crimes contra a vida, é termo correto. Segundo porque não tenho estômago pra ver fotos, vídeos e etc... de vítimas com os miolos estourados, gente esfaqueada e outras coisas (relacionadas a crimes de estupro) que prefiro não comentar.

Contei pra uma amiga e ela ficou louca. Disse que já participou, que adorou e que gostaria de ser convocada de novo. Cada louco com sua mania, né?!

No primeiro dia, cheguei cedo, me aboletei naquelas cadeiras tipo auditório. Fiquei me imaginando dentro de um filme...a cadeira do réu diante do púlpito do juiz, a cadeira do promotor, dos advogados de defesa...fiquei imaginando aquelas cenas dos advogados gritando "PROTESTO" quando o promotor fica induzindo a testemunha, parecia um cenário.

Enquanto isso a escrevente dava instruções e dizia que em breve o juiz viria iniciar o sorteio pra dar abrir a sessão do plenário. Fiquei imaginando aquele juiz velho, com toga e aquela perucona branca, bem ao estilo Luiz XV,mas nada me preparou para aquilo...

Me entra um homem lindo, maravilhoso e assume o posto de juiz. Meninas, vocês não tem noção...se não fosse obrigatório desligar o celular dentro do plenário, juro que postava uma foto dele aqui pra verem que não estou mentindo.

Bom, parando com os devaneios e voltando aos julgamentos. No primeiro dia não houve julgamento porque a testemunha chave do caso faltou, no segundo dia, idem. Ontem foi a terceira convocação e não teve escapatória, fui sorteada pra participar do julgamento.

Acontece que a burrinha aqui, não almoçou, pois contando com a possibilidade de alguma testemunha pular fora, ou ter a "sorte" de não ser sorteada, fui sem comer para o Fórum. Ninguém havia me preparado para aquilo.

Primeiro o réu. Um tiozinho que chegou todo capenga, mancando. Estava com liberdade provisória. Não vou entrar em detalhes, mas era um caso de violência doméstica, tratado como tentativa de homicídio.

Lá pelas tantas, depois de entupir meu estômago de água e café pra ver se ele parava de roncar e após 5 horas de julgamento, fomos pra tal "sala secreta" para dar os votos. Foi aí que eu quase morri...

No início da explicação do juiz eu comecei a passar mal, não sei se foi por causa do calor, por causa da fome, hipoglicemia ou a visão daquele homem MA RA VI LHO SO do meu lado, só sei que quase desmaiei e quase morri de medo de melar todo o julgamento.

Já pensou? Depois de todo o lenga-lenga defesa x acusação. Todo mundo torcendo pra acabar logo e eu tendo um piripaque na frente do juiz e ele tendo que cancelar o julgamento por que um dos jurados teve um treco???

Quase foi o maior mico da minha vida!!! A sorte é que respirei fundo, me concentrei, o mal-estar passou e deu tudo certo...

O tiozinho? Saiu livre dessa, teve a acusação amenizada e será julgado por outra coisa...coitado, do jeito que tava estropiado já deve estar pagando muito caro.

A fome? Matei com um chocolatinho que outra jurada que me viu passar mal me deu.

O juiz? Lindo e maravilhoso e sério e casado e...deixa pra lá...vai estar lá novamente na próxima quinta.

E eu? Nunca mais saio de casa sem almoçar!

3 comentários:

Dani disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

Visualizei um Law & Order acontecendo e vc lá...meio verdinha...

Mico master!

Isa disse...

só seu eu sobesse que era o fofo do juiz que ia me socorrer eu desmaiava numa boa, nem ligava...kkkkkkkkkkkkkk

somebody disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.