19 de janeiro de 2009

Ferida- parte 2

Bom, como comecei a contar a história vou postando as cenas dos próximos capítulos.
Hoje engoli seco meu orgulho e fui ao trabalho, conversar com minha nova chefia pós- eleições para me apresentar e me colocar a disposição.
Fui bem recebida, mas fiquei sabendo que o novo diretor do departamento não quer nem ouvir falar meu nome.
Tudo porque minha ex- chefe, com a qual não tenho contato há mais de ano, ligou lá me procurando. Não interessa pra ele saber que ela apenas queria meu nº, pois precisava falar com minha cunhada que foi babá dos filhos dela.
Parece que ele acredita que eu agiria como uma espécie de espiã, que passaria informações da nova administração para o partido que perdeu as eleições.
Coitado, deve sofrer de mania de perseguição.
Enfim, meu orgulho agora não está ferido, está necrosado.
Espiã? Eu? Me sinto bem melhor agora...

Um comentário:

somebody disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.